Tecnologia

Oi, eu sou…

 

 

O Goku? Não. Não sou. Inclusive sempre gostei mais do Vegeta. Só peguei emprestado a frase do Goku para me apresentar. Me chamo Patrícia, mas pode me chamar de Patty. Estudo Sistemas de Informação, sou de Pernambuco, sou campusera, e nesse primeiro texto, gostaria de contar algo que ocorreu na Campus Party Brasil 10.

Na madrugada da quarta-feira eu estava saciando a fome na maravilhosa padoca do camping. Um rapaz se aproximou e perguntou se podia sentar na cadeira vazia (obviamente) que estava do outro lado da pequena mesa. Respondi que sim, conversamos um pouco, e quando falei que era de Recife ele teve a reação que a maioria das pessoas tem: “Nossa! Longe né?”. Até aí tudo bem, mas aí o cara me faz a seguinte pergunta: “Por lá as pessoas estão começando a usar computador agora né?”…. Eu fiz aquela cara de: “WHAT?!? Em que mundo esse cara vive? Não é possível que ele tá me perguntando uma coisa dessas! Deve tá de deboche.”. Então eu percebi que não era deboche. Ele realmente acreditava que o Nordeste é uma região subdesenvolvida. Provavelmente devia ter a imagem do chão rachado do sertão e animais morrendo de fome na cabeça. Fiquei chocada como em 2017 as pessoas ainda pensam assim sobre o Nordeste. Então apresentei a ele o Nordeste, mais precisamente o Pernambuco que muita gente não conhece.

Recife foi a primeira cidade depois de São Paulo a receber uma edição da Campus Party. Tivemos 5 edições da Campus Party Recife. Esse ano infelizmente não teremos a sexta, graças a falta de apoio do Governo do Estado que colocou a culpa na crise financeira. Mas continuaremos tendo uma edição no Nordeste. Em Agosto teremos CP Bahia!

Recife possui um dos principais parques tecnológicos do país, o Porto Digital, que abriga 267 empresas atuantes nos eixos de desenvolvimento de software, TIC, economias criativas e tecnologias urbanas. Inclusive entre 2007 e 2011 foi considerado o melhor parque tecnológico do Brasil. A Accenture, que atua em Recife desde 2010, inaugurou em Abril o Accenture Innovation Center. O maior centro de inovação da companhia na América Latina.

O Centro de Informática (CIn) da UFPE, há mais de 40 anos oferece cursos que são estão entre os melhores da América Latina. Também é um celeiro de startups. Foi no CIn que nasceu o C.E.S.A.R (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife) em 1996. Desenvolve soluções em todo o processo de geração e inovação em TICs. Hoje o C.E.S.A.R também atua em Curitiba, Sorocaba e Manaus.

Eu poderia escrever muito mais, citar várias outras empresas, multinacionais… mas acho que esses exemplos já são suficientes para que alguém que ainda tivesse o pensamento que o carinha lá da CPBR10 tinha, mude de ideia. Recife, não vive só de sua cultura maravilhosa e suas belezas naturais. Recife não é só carnaval. Recife respira inovação e tecnologia com o resto do mundo.

Patty
Viciada em séries, compra mais livros do que consegue ler, amante da Campus Party, graduanda em Sistemas de Informação, a menina da TI que não gosta de café.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *