Tecnologia

Sobre os Mexicanos, Elon Musk e Nós

Essa semana nossa comunidade foi aprovada para ser parceira na 8ª edição da Campus Party no México. Eles vão receber 25.000 campuseros na Expo Guadalajara entre os dias 5 ao 9 de julho. Desse total 12.000 vão ficar acampados e irão assistir a 1.500 horas de conteúdos distribuídos em 9 cenários temáticos.

O Campuseros Club é apenas 1 dentre as mais de 250 comunidades parceiras que contribuíram ao longo do anos para a Campus Party México alcançar números tão impressionantes.

 

O Brasil tem potencial para igualar e ultrapassar esse exemplo de sucesso, mas como? Antes de responder essa pergunta vamos analisar brevemente a trajetória do Elon Musk e como seus métodos quebram a “sabedoria comum”.

Há 10 anos Elon vendeu sua parte no PayPal e investiu praticamente tudo que tinha em duas startups: a SpaceX, que produz foguetes, e a Tesla, que fabrica carros elétricos, baterias e painéis solares.

Ambas tiveram ótimos resultados no último ano. A SpaceX conseguiu reutilizar foguetes pela primeira vez na história, atraindo mais clientes e investidores, e a Tesla se tornou a fabricante de carros mais valiosa dos EUA, ultrapassando a General Motors. (E ainda há outras ideias bastante diferentes tomando forma.)

Como consequência de tanto sucesso os métodos que Musk emprega para tocar seus negócios estão sendo minuciosamente avaliados por quem quer pensar como ele. Uma dessas pessoas é Michael Simmons, empreendedor que já escreveu para as revistas Time, Forbes e Harvard Business Review. “A sabedoria comum diz que, para nos tornarmos experts, devemos focar num só campo. Musk quebra essa regra” diz Michael. “Chamo pessoas como Musk de ‘generalistas experts’, que estudam amplamente muitos campos diferentes, entendem os princípios profundos que conectam esses campos e então aplicam os princípios em sua especialidade.” “Ele reconstrói o que aprendeu sobre inteligência artificial, tecnologia, física e engenharia em campos separados”, diz Simmons. Aplica o que aprendeu sobre aviação na SpaceX, por exemplo, ou em inteligência artificial para criar carros autônomos.

 

Ao constantemente olhar ao seu redor e fazer tais indagações, você fortalece as áreas do seu cérebro que lhe ajudam a fazer essas conexões e criar contribuições únicas, cada vez mais rápido. “Elon Musk é um tipo único, mas suas habilidades não são mágicas”, conclui Simmons.O que nós podemos aprender do exemplo dos campuseros mexicanos e do Elon Musk?

Independente da temática, comunidades precisam ser parceiras não rivais! Precisamos colaborar uns com os outros para que cada vez mais nosso ecossistema cresça em quantidade e qualidade. Foi assim que os campuseros mexicanos contribuíram para o crescimento da edição no México e nós podemos fazer o mesmo.

Você conhece todas as comunidades que estarão presentes na edição de Brasília? Que tal acessar o site e conhecer elas, visitar o site, perfil no twitter, fanpage etc..

Você estuda tecnologia da informação? Por que não se programa para assistir uma palestra promovida pela comunidade de astronomia?Estuda comunicação ou mídias sociais? Por que não se programa para participar de algum workshop de robótica?

Você já é membro de uma comunidade? Que tal conhecer outras? Acesse o link e conheça as Comunidades CPBSB

 

Está indo para a Campus Party pela primeira vez? Que tal criar a sua própria comunidade? Existem alguns benefícios especiais para comunidades parceiras tais como:

  • Sugestão de conteúdo para o evento
  • Logo da Comunidade em materiais de divulgação do evento
  • Reserva de bancadas
  • Compra de Ingressos com desconto

 

Faça como Elon Musk não se concentre em apenas uma área assista a conteúdos de áreas diferentes entenda os princípios que conectam esses campos e aplique os princípios em sua especialidade. Agindo assim você terá mais facilidade para pôr em prática seus projetos e ainda a fortalecerá o ecossistema de comunidades de campuseros no Brasil.

 

Para maiores informações sobre comunidades escreva para o nosso amigo Thalis Antunes sobre dúvidas, sugestões ou críticas: [email protected]

Matéria completa sobre os métodos de aprendizado do Elon Musk citados nesse post: http://exame.abril.com.br/carreira/como-elon-musk-aprende-mais-rapido-e-melhor-do-que-os-outros/

Aline Carvalho
Graduada em Psicologia pela Universidad de Chile, formou-se como Comissária de Vôo pela Escola de Aviação Skylab do Rio de Janeiro. Atualmente cursa Engenharia Civil pela Estácio de Sá. Astrônoma amadora, divulga e estimula interesse por ciências através das fanpages Astronautas da Net e Astrolovers. Finalista da Maratona de Negócios Sociais do SEBRAE 2014 com o projeto Planetário Móvel. Fundadora da comunidade Campuseros International Club que além de reunir participantes da Campus Party em 8 países, também é uma agência de viagens dedicada aos campuseros.

2 thoughts on “Sobre os Mexicanos, Elon Musk e Nós

  1. Essa é a pegada!
    E o como fazer de forma competente? Na verdade, esse é o grande desafio com o qual tenho lidado… Certo é que precisamos de Método para utilizar o melhor da nossa inteligência… principalmente se a gente não for o Elon Musk.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *